Rede Tenis Brasil

Aluno de projeto social de tênis do ES visita o Miami Open 2023

Eduardo Trindade, de 15 anos, é morador de Vila Velha e foi levado pelo projeto Rede Tênis Brasil para assistir à competição

Ciente de que o tênis no Brasil é um esporte praticado majoritariamente por pessoas com melhores condições financeiras, o projeto social Rede Tênis Brasil atua em escolas públicas para utilizar o esporte como ferramenta de transformação da realidade de jovens que moram nas periferias de todo o país, consequentemente também proporcionar a oportunidade de realização de sonhos. E foi justamente o que aconteceu com o capixaba Eduardo Trindade, 15 anos, que recentemente acompanhou de perto grandes nomes no esporte no Miami Open 2023.  

O Rede Tênis Brasil selecionou sete alunos, de diferentes regiões do país, e os levou para o Miami Open 2023, nos Estados Unidos, um dos grandes torneios do Circuito Mundial de Tênis. Entre eles, Eduardo Trindade, que é aluno do projeto em Vila Velha, foi um dos escolhidos para a viagem. O aluno é participante do projeto desde 2019 e tem se destacado pela desenvoltura e trato com as crianças, além de participar ativamente das competições regionais de sua categoria.

Ele contou como foi a experiência de estar entre os maiores jogadores do mundo. “Essa foi a minha primeira vez que fui aos Estados Unidos. Foi uma viagem muito marcante, oportunidade incrível e única de poder ver de perto os maiores jogadores. Pude ver o Carlos Alcaraz (Numero 1 do ranking mundial) de perto, entrei na quadra central e bati uma bola, foi tudo muito bom”.

Eduardo embarcou para os Estados Unidos no dia 21 de março e retornou no dia 25. Para ele, ir ao Miami Open era um sonho que nunca imaginou que iria realizar. “Não me via fazendo essa viagem para ver o torneio. Via os jogadores pela televisão só, queria vê-los de perto de verdade e quando vi me arrepiei todo (risos)”, contou.

O tênis nem sempre esteve na vida do jovem atleta, que foi apresentado ao esporte através do projeto. “Minha mãe é do Corpo de Bombeiros e um coronel de lá falou do projeto para ela. Ela falou comigo e eu topei entrar, e foi lá que eu peguei gosto pelo esporte, antes só tinha contato com o tênis pelo meu pai que assiste, mas agora eu gosto e estou lá até hoje”, revelou Eduardo. 

Para o futuro, o capixaba almeja dar continuidade na carreira dentro do esporte, e já tem planos bem ousados. “Eu pretendo continuar jogando tênis e me tornar profissional, disputar os maiores torneios como Australian Open, Miami Open e também quero me tornar o melhor jogador do mundo”, projetou.

Sobre o projeto
O Rede Tênis Brasil é um projeto social cujo o objetivo é fomentar a prática do esporte pelo país. Os polos e academias solicitam autorização para as Secretarias Municipais afim de ir às escolas públicas e ministrar uma espécie de iniciação ao tênis aos alunos do primeiro ao quarto ano. Depois, os que demonstrarem interesse durante as aulas são captados pelas academias, onde aprendem os fundamentos, além de valores como cidadania, igualdade e disciplina. 
“O primeiro objetivo do projeto é a formação do cidadão, esporte e educação tem que estar junto, tem que ser bom tenista, com boas notas e ser bom cidadão, com disciplina, sem briga e demonstrando respeito. O segundo é inserir crianças carentes ou em risco social em um esporte que é tido como um esporte de rico”, contou Neto Gomes, responsável pelo núcleo do Espírito Santo.
Para ele, os alunos mais carentes demonstram uma vontade maior de aprender. “Hoje em dia os garotos chegam aos 16 anos e abandonam o esporte para estudar, e com isso não se tornam jogadores. Com as crianças mais humildes é diferente, eles tem uma determinação, uma garra diferente. Elas só querem uma oportunidade para alcançar o objetivo através da persistências que possuem”, analisou Neto.
Além dos alunos de escola pública, o Rede Tênis Brasil também recebe jovens que queiram ingressar no projeto, com o limite de 120 vagas. O núcleo capixaba é localizado em Vila Velha, no bairro Divino Espírito Santo, próximo ao Terminal de Vila Velha, fazendo divisa com o Cetaf. 


Fonte: https://www.agazeta.com.br/mais-esportes/aluno-de-projeto-social-de-tenis-do-es-visita-o-miami-open-2023-0323

Tags :

Compartilhar

Leia também

Skip to content