Rede Tenis Brasil

Luisa Stefani é porta-bandeira do Brasil nos Jogos Pan­Americanos, em Santiago

Para conduzir a bandeira verde-amarela, Stefani terá a companhia de Fernando Scheffer, da natação, e os dois estarão à frente da maior equipe da história do Brasil no exterior. Ao todo, serão 622 atletas, além de 11 reservas, e diversos oficiais do COB e das confederações, totalizando 1.020 pessoas na delegação.

“Estou muito emocionada em ser porta-bandeira em Santiago. Desde pequena, sou a maior fã de esporte e poder carregar essa nossa bandeira ao lado de tantos atletas que cresci me inspirando é uma grande honra”, disse a atleta patrocinada pela Fila e Faros XP, embaixadora XP COB, Parmalat Whey Fit e que conta com os apoios da Engie CBT, Liga Tênis 1 O, Bolsa Atleta, Head, JFL Living e Rede Tênis Brasil.

“Espero que essa missão seja mais uma de muito sucesso, com diversas medalhas e também muitas histórias para contarmos sobre o esporte, em especial o feminino. Que continuemos conquistando espaço, quebrando barreiras e sempre trazendo a nossa vibe brasileira, que isso ninguém tem”, completou.

As disputas do tênis começam na segunda-feira, dia 23, e vão até o dia 29. A equipe feminina brasileira terá ainda Laura Pigossi e Carol Meligeni.

Fazendo história no tênis – A paulistana Luisa Stefani, 26 anos, conquistou ao lado da parceira Laura Pigossi, a inédita medalha de bronze nas Duplas Femininas nos Jogos Olímpicos de Tóquio em 2021. Outra grande conquista foi o título de Duplas Mistas no Australian Open, em 2023, a primeira dupla de brasileiros a vencer um Grand Slam, ao lado de Rafael Matos.

Durante a semifinal do Us Open 2021, Luisa sofreu uma grave lesão no joelho, passou por cirurgia e se afastou do circuito profissional. No retorno, após um ano de recuperação, conquistou vários títulos: WTA 500 de Berlim (Caroline Garcia, 2023), WTA 500 de Abu Dhabi (Shuai Zhang, 2023); WTA 500 de Adelaide, na Austrália (Taylor Towsend, 2023); WTA 125 de Montevidéu, no Uruguai (Ingrid Martins, 2022); WTA 1000 de Guadalajara, no México (Storm Hunter, 2022); WTA 250 de Chennai, na Índia (Gabriela Dabrowsky, 2022).

Início da carreira – Luisa sempre foi uma amante dos esportes e começou a jogar tênis aos 10 anos, em São Paulo (SP). Em 2011, se mudou para os Estados Unidos para estudar e seguir no tênis, atingindo o 10º lugar no ranking mundial juvenil. A transição do juvenil ao profissional se deu por meio do forte Circuito Universitário Americano de Tênis, jogando pela Pepperdine University, na Califórnia. Em 2019 sua carreira profissional se destacou nas duplas e começou a colher resultados, conquistando o
primeiro título no WTA de Tashkent, entre outros ITF e WTA. Daí para frente, comemorou vitórias e títulos, subindo no ranking mundial, chegando a ocupar a nona colocação – conquistando sua posição entre
as dez melhores do ranking WTA.


Fonte: Luisa Stefani é porta-bandeira do Brasil nos Jogos Pan-Americanos, em Santiago (esportefantastico.com.br)

Tags :

Compartilhar

Leia também

Tem alguma dúvida?

Entre em quadra com o Rede Tênis Brasil e juntos, vamos mudar o jogo do tênis brasileiro.

Skip to content